Home Automobilismo Hamilton vence o GP da Alemanha e Iguala Recorde de Schumacher

Hamilton vence o GP da Alemanha e Iguala Recorde de Schumacher

O britânico alcançou sua 7ª vitória no ano e a 91ª de sua carreira no lendário circuito de Nurburgring

15

NURBURGRING, O MÍSTICO CENÁRIO do automobilismo, serviu de palco para que dois recordes fossem alcançados na categoria mais alta e além disso, 9 das equipes somaram pontos. Ricciardo fez seu primeiro pódio na temporada, Giovinazzi e Magnussen somaram seus primeiros pontos em 2020 e Hulkenberg, chamado no último minuto para substituir Stroll na Racing Point, conseguiu entrar no top 10 e se tornar o piloto do dia.

Para este ano, em tempos de pandemia, a grande novidade tem sido a ausência de público e a repetição pela primeira vez de três grandes prêmios, além de três provas que serão realizadas na Itália. Até agora, 11 das 17 corridas que fazem parte do calendário atual da temporada já foram disputadas.

A Fórmula 1 festejou no dia 9 de agosto, durante o “Grande Prêmio 70”, a comemoração dos 70 anos da principal categoria do automobilismo. A segunda corrida de dobradinha foi disputada na Inglaterra este ano e que ocorreu precisamente em Silverstone, o local onde aconteceu a primeira corrida de F-1 em 13 de maio de 1950 e que venceria Nino Farina sob o comando de um Alfa Romeo.

Desde então, a Fórmula 1 tem sido o laboratório de testes mais avançado do mundo automotivo. Os primeiros carros de F1 tinham motores instalados no eixo dianteiro onde funcionavam também a transmissão e a tração. Mas isso não durou muito, pois a instalação do motor e da transmissão atrás do piloto e a tração traseira, provaram ser a fórmula mais conveniente para ‘voar’ nas pistas. A primeira vitória de um carro com motor traseiro veio em 1958, quando Sir Stirling Moss venceu em Mônaco.

Inicialmente os motores eram enormes, pesados, de diferentes deslocamentos e arranjos, no final prevalecendo os de cilindros dispostos em V e com materiais cada vez mais leves e eficientes que permitiam reduzir seu tamanho e, ao mesmo tempo, mudarem a estética dos monopostos.

Lewis Hamilton é presenteado com um dos capacetes de Michael Schumacher por seu filho Mick
Lewis Hamilton é presenteado com um dos capacetes de Michael Schumacher por seu filho Mick

Precisamente, no Grande Prêmio da Inglaterra de 1977, a Renault colocou na pista seu RS01, aposta que trouxe uma inovação: foi o primeiro carro com motor V6 turbinado. Mas a vitória só viria dois anos depois e durante a década de 1980, todas as outras equipes copiaram essa disposição. Mas por causa da tremenda potência e das velocidades incríveis que eles alcançavam, foram banidos em 1989. Ayrton Senna foi o último piloto a ser campeão mundial graças a esses motores com a McLaren Honda V6 turbo em 1988.

Mas isso não seria um adeus definitivo. Os motores turbinados retornaram em 2014 e fizeram num momento que exigia menores emissões e uma operação muito mais eficiente. Assim, os motores V6 foram reduzidos a 1,6 litros e conseguiram continuar sendo competitivos pelo efeito de turbo carregadores com todos os auxílios tecnológicos. E para tornar esses monopostos ainda menos consumidores, foram instalados motores elétricos que operam em momentos específicos da corrida para fornecer potência máxima e simultaneamente produzir energia para recarregar as baterias com o sistema de frenagem regenerativa. Os monopostos híbridos estarão nas pistas até o ano 2030, quando a FIA tem entre seus planos migrar para uma Fórmula 1 que não dependa mais de motores a combustão.

Ao longo desses anos todos, três pilotos são inesquecíveis na F-1: Fangio, pentacampeão na era mais primitiva da F-1, Schumacher até agora o piloto com maior número de campeonatos com 7 títulos e Ayrton Senna, que é sempre escolhido por torcedores, pilotos e especialistas como a lenda da mãe de todas as categorias principais. Ele ganhou três títulos na F-1. Outros nomes como o to tetracampeão Prost ou Lauda, Stewart, Brabham e Piquet também deixaram sua marca na F-1 com suas façanhas e três títulos conquistados. Mais recentemente, Hamilton, com seis títulos, e Vettel, com 4, já ganharam um lugar no topo do automobilismo.