Home História Volkswagen SP2

Volkswagen SP2

O esportivo que cativou os jovens

994

COMO SOU DA MESMA GERAÇÃO, ainda me lembro do impacto que o VW SP2 causou entre os jovens brasileiros quando foi lançado. Assim como a maioria, também confesso ter sonhado em ter um modelo desse na minha garagem. Mas como conseguir isto, se não tinha dinheiro suficiente para tanto. Logicamente, ao estar com as mãos no volante deste carro, seu proprietário mostrava aos demais que possuía status social, era bem sucedido financeiramente e sobretudo atraía as garota mais bonitas.

O VW SP2 surgiu no mercado brasileiro, após as importações eterm sido fechadas nos anos 70. Os únicos carros esporte oficialmente feitos no Brasil naquela época eram o Karmann Ghia e seu sucessor, Karmann Ghia TC. Apenas fabricantes independentes atingiram algum sucesso, notavelmente o Puma e o Miura.

A série SP foi uma série de carros esporte desenvolvidos pela Volkswagen do Brasil para o mercado interno, de 1972 a 1976; o nome supostamente é uma abreviatura para São Paulo (outras fontes atribuem a sigla à Special Project, Sport Prototype, Special Performance ou SPort-Car). Por causa da baixa potência do motor, alguns apelidaram o mesmo de Sem Potência.

O SP, nome final do carro, foi construído na plataforma don VW 1600 Variant com eixo dianteiro do VW Fusca, oferecido com o mesmo motor boxer de 1.600 cc, 65 HP SAE brutos, cerca de 54 cv reais, na versão chamada de VW SP1, número de identificação do motor “BV”, ou com um motor 1.700 cc, chamado de VW SP2, número de identificação do motor “BL”. Este último desenvolvia 75 HP SAE brutos cerca de 65 cv reais, tinha velocidade máxima declarada pela fábrica de 161 km/h e velocidade máxima aferida em testes de revistas especializadas entre 153 e 156 km/h, além de fazer 10 km com um litro em uso urbano. Suas acelerações eram bastante lentas para um esportivo. Apesar do fabricante divulgar que o VW SP2 alcançaria os 100 km/h em 14,2 segundos, em testes as marcas ficaram sempre entre 17 e 20,9 segundos.

Pois é, graças ao seu baixo desempenho, o carro ficou pouco tempo no mercado. Mesmo assim, foram produzidas 10.206 unidades fabricadas (681 deles exportados para a África, Oriente Médio e América Central), e o carro agora é valorizado como um item de colecionador e os preços de um exemplar bem preservado podem ser bem altos.

Confesso que o VW SP2 ainda povoa meus sonhos, porém, com os preços cobrados pelos colecionadores o sonho não vai se tornar realidade. Infelizmente!